30 de ago de 2010

Grinmelken no Fantasticon 2010

Saudações amigos!

Acompanhado de minha querida esposa/assistente/guardacostas Priscila Cunha, rumei para São Paulo para prestigiar mais este evento.
Diferente dos outros anos, desta vez reservamos hotel e fiquei por lá durante os dois últimos dias do evento. Não me arrependi em nada. O evento foi mágico como de costume, descontraído e aconchegante de um modo que qualquer um se sentia em casa no meio de grandes conhecidos.
Minto. Me arrependi sim. Me arrependi de não ter ido na sexta, assistido o acadêmico Moacyr Scliar, e bater ainda mais papo com os amigos.

O clima era de celebração! O motivo? Nossa literatura fantástica está em alta e, a cada ano, finca mais o pé no solo brasileiro e se enraiza profundamente no mercado literário. Todos sentem isto e investem seu tempo e esperança no sucesso desta empreitada.

Auditório onde as palestras ocorriam.

O evento estava cheio, lotando auditório e todo o restante do espaço térreo da Viriato Correa. Para todo o lado que se olhava, via-se escritores trocando idéias, autografando, tirando fotos, comentando livros e discutindo literatura. Exatamente como o evento se propõe a ser: Uma troca de experiências.
Um passo para a direita e você se encontrava num bate-papo com Helena Gomes, Raphael Draccon, Luiz Ehlers ou Eduardo Spohr . Dois passos para a esquerda e você já entrava na roda de conversa com André Vianco, Adriano Siqueira, Martha Argel ou Nazarette Fonseca.
Acho que deu para entender, né?

E ainda teve um adendo especial: A galera da Escritores de Fantasia, com quem converso em chat quase todas as noites e troco idéias infinitas, que vão do "porque os emoticons existem" até "Qual é o segredo da felicidade". Galera gente finíssima! Foi muito legal conhecer todos. Mas preciso destacar e mandar uma abração especial para a menina cientista que finalmente conheci pessoalmente: Adriana Strix, criadora do Vlad & Bram, que é ligada no 330 e tem um sorriso que não a abandona. Sério. Eu não lembro de ter visto aquela mocinha sem um sorriso no rosto.

Galera da Escritores de Fantasia

Por fim, reecontrar leitores e conhecer novos sempre é muito bom! Beijos pra Ninive e pra Grim e agradeço a presença de todos que foram lá puxar um dedinho de prosa comigo. Também gostei muito de ter reencontrado a galera da revista Fantastica e do Blog Psychobooks (Psycho mesmo...)

Todo este bate-papo em clima de celebração já seria o suficiente para deixar muita gente feliz, mas ainda tivemos as palestras. Infelizmente, não fui em muitas delas, mas gostaria de destacar a que achei mais interessante:

Bate-papo: Multimeios: Alternativas para Literatura Fantástica

O bate-papo "Mutimeios: Alternativas para literatura fantástica", com Eduardo Spohr, Christopher Kastensmidt, Luiz Ehlers e Tiago Castro. Além de me identificar muito com a palestra deles, que relatava sobre o uso da internet e outros meios para divulgar a literatura, foi nesta palestra que vi o Christopher soltar a melhor frase do evento: "Melhor ter 10% de muito do que ter 100% de nada".
Também foi aqui que vi o Luiz e o Eduardo convocarem os escritores para "puxar a corda pelo mesmo lado", uma metáfora para representar nossa união para divulgar a literatura fantástica brasileira e dar ainda mais fôlego a este movimento que está ganhando ainda mais reforço aqui no Brasil. 
Nesta mesma mesa foi dito pelo Luiz: "Recentemente, durante uma pesquisa minha, me disseram que ninguém além do Vianco escreve literatura fantástica no brasil". 
Caso alguém tenha alguma dúvida de que este pensamento é completamente errado, dê uma olhada na diversidade de obras nacionais do gênero que a Moonshadows levou para o evento!

Mesa de exposição da Moonshadows (Consegue achar o FdG?)

Além dos bate-papos, o Fantasticon teve também os Workshops lotados. Sendo o de sábado ministrado por Gian e Sérgio Pereira Couto, e o de domingo ministrado pelo André Vianco. Quem assistiu disse que foi excelente!

No saldo final, eu digo que o Fantasticon está bem positivo. Há pontos a aprimorar como sempre haverá. Acredito que o maior deles é o desafio de atingir um público leitor e levá-los ao evento. Não creio que estejamos longe de conseguir isto. Basta eu e você, que estivemos lá, divulgarmos esta festa que tornou-se oficial no nosso calendário. 
Ano que vem estarei lá. 
E você?

Por fim, deixem eu contar uma coisa muito legal que aconteceu.
O Fantasticon organizou um concurso de contos este ano e o Silvio Alexandre mostra quem foi o felizardo a vencer a bincadeira:



O concurso era o seguinte: Um ser denominado "M", que teve diversas aparições relatadas em São Paulo e imediações. Segundo o site, haviam relatos sobre o estranho personagem e as informações reunidas pela jornalista Therê Monteiro iam ser divulgadas no site oficial do evento.
Li tudo e, quando vi que um dos perseguidos pelo "M" tinha sido uma tal de Martha Argel, tive uma idéia e coloquei no papel! Nascia o conto "Matilha", que não tem nada havr com Grinmelken mas que gostei muito de escrever.
O conto está publicado no Site do Fantasticon! Confira: Fantasticon.com/ContoMatilha

Para quem não foi e perdeu o evento, seguem as fotos que eu adquiri por lá. Torço para conseguir passar um pouquinho do sentimento que pairava no local: FOTOS

Um abração!

Leandro Reis

6 comentários:

grim necromancer disse...

awwwwwnnn <3

bibs disse...

poxa! muito legal hein
adoro ler seus relatos por aqui... um dia ainda vou a todos esses eventos e serei feliz que nem vc
hahahaha

=]

Leandro Reis disse...

Oi Bibs! Tomara mesmo. Os eventos são fontes de inspiração. xD

Luiz Teodosio disse...

Muito maneiro o evento. pena que eu não tava lá. snif.

Mas ainda estarei com certeza.

grim necromancer disse...

ai.. foi d+! eu adorei ter conhecido Radrak!

leituraescrita disse...

Excelente evento e muito bom de conhecer!!! Ano que vem tem mais, né? :)